RSI

Home / RSI / RSI

RSI

A Equipa de Rendimento Social de Inserção (RSI), resulta do protocolo entre a Solami e a Segurança Social (de Sintra), acompanha cerca de 150 famílias beneficiárias da prestação de RSI, residentes em Casal de Cambra, Almargem do Bispo ou Queluz, e é composta por 7 elementos com formações distintas (3 Gestores e 4 Ajudantes de Acção Direta).
A Equipa visa garantir a intervenção junto das famílias beneficiárias da prestação RSI, na criação de condições de autonomia, através do seu acompanhamento efetivo, tendo em vista:
a) A potenciação dos fatores de proteção de cada família, enquanto estratégia de prevenção;
b) A intervenção precoce enquanto estratégia eficaz para minimizar situações de risco ou perigo;
c) A abordagem local e comunitária, através de iniciativas e articulação com serviços locais, centrados na comunidade e promotores do desenvolvimento social.
d) Capacitar as famílias para um melhor desempenho das suas competências no sentido de um pleno exercício da cidadania participativa e responsável.

Atalhos com mais informações:
Rendimento Social de Inserção (RSI)
O Rendimento Social de Inserção (RSI) constitui uma medida de política social de combate à pobreza, tendo como principal objectivo assegurar aos cidadãos e aos seus agregados familiares recursos que contribuam para a satisfação das suas necessidades mínimas e paralelamente, favorecer a progressiva inserção social, laboral e comunitária, respeitando os princípios da igualdade, solidariedade, equidade e justiça social.
Para o desenvolvimento e concretização de um projecto de vida, os agregados familiares beneficiários do RSI terão acesso a uma prestação de carácter transitório, e a um Contrato de Inserção.
Para mais informações consultar http://www4.seg-social.pt/rendimento-social-de-insercao
Protocolo:
Neste âmbito, com o intuito de proporcionar ganhos de eficiência, instituiu-se a possibilidade das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e outras entidades que prossigam os mesmos fins, participarem no desenvolvimento de acções inerentes à prossecução de políticas de inserção, mediante a celebração de protocolos específicos.
Esta possibilidade traduz a certeza de que as políticas de inserção deverão ser asseguradas através de uma maior participação e da responsabilização dos atores sociais locais relevantes e de uma efectiva participação dos beneficiários na planificação e concretização da sua inserção social, profissional e comunitária. O Estado surge num novo papel, mobilizador de recursos da sociedade e apostando na eficácia da intervenção local, ganhando assim eficiência, proporcionado pela atuação descentralizada das entidades parceiras.
Através da celebração de protocolos, as instituições / organizações que os celebram desenvolvem acções no âmbito do acompanhamento de famílias vulneráveis, nomeadamente, a elaboração de informações sociais, visitas domiciliárias, diagnósticos sociais, negociação e elaboração de projectos de vida, bem como o adequado acompanhamento pedagógico.
Mantendo o papel de garante da coesão social, a entidade distrital do Instituto da Segurança Social, IP (ISS) continua a ser responsável pela coordenação do acompanhamento às famílias na sua área de responsabilidade, sendo competente para superintender a actividade desempenhada pelas instituições / organizações protocoladas.
Solami e a Segurança Social:
Em Julho de 2007 foi celebrado o Protocolo de Cooperação entre o Instituto de Segurança Social, I.P./Centro Distrital de Segurança Social de Lisboa e a SOLAMI – Associação de Solidariedade e Amizade de Casal de Cambra, tendo sido criada uma Equipa Técnica composta por 5 elementos (2 Gestores e 3 Ajudantes de Ação Direta).
Devido ao elevado volume de processos em Agosto de 2010 a Equipa foi alargada, sendo que desde essa altura passou a ser composta por 7 elementos (3 Gestores e 4 Ajudantes de Acção Direta).
Desde Maio de 2011, para além da freguesia de Casal de Cambra a área geográfica de intervenção passou a corresponder também à freguesia de Almargem do Bispo, do Concelho de Sintra, com o objectivo de desenvolver tarefas inerentes ao acompanhamento das famílias beneficiárias da medida. Em Janeiro de 2013 a Equipa também começou a acompanhar neste âmbito, parte da Freguesia de Queluz.

Recent Posts